Daniel Castro Pereira

Ensaio Opcional - 02.III.2018

A classificação dos seres vivos está muito longe de ser solucionada. As primeiras hipóteses possuíam uma hierarquia de classificação baseada na transição de organismos menos evoluídos para mais evoluídos, ou menos complexos para mais complexos. Diversos critérios também já foram adotados nas propostas de classificação. Nos últimos anos, marcadores moleculares ganharam força na elaboração de filogenias. Uma iniciativa comum atualmente é o uso de vários genes na elaboração de árvores filogenéticas. Contudo, por mais que existam tantos avanços nesses estudos, os cientistas continuam em busca de métodos mais eficientes para a classificação dos seres vivos.

Comentado por Thiago Giove (09/03/2018)
O parágrafo é sucinto e fácil de entender, porém algumas orações me parecem desencadeadas, cada frase tem um começo meio e fim mas falta coesão entre as orações.Claramente é uma escolha fazer um panorama geral da classificação atualmente, mas talvez diminuir a quantidade de informações diferentes mas discorrer mais sobre algumas seja uma opção para aumentar a coesão entre as orações.

Ensaio 01 - 09.III.2018

A busca heurística por topologias torna mais práticas as análises filogenéticas. Um número menor de cladogramas facilita os processamentos computacionais. A consequência dessa facilidade é a rapidez na obtenção de árvores-consenso. Essas árvores são parte fundamental nas pesquisas de inferência filogenética. A rapidez na obtenção de árvores, portanto, traz benefícios para a própria pesquisa científica. Isso porque ela não se torna dependente de buscas computacionais lentas. Assim, possíveis atrasos ao andamento das pesquisas são evitados pela agilidade dos processamentos, graças a praticidade da busca heurística.

Comentário por Mirian Antonicelli (09/03/2018)
À exceção da última frase, a construção dos períodos está perfeita. O problema da última frase me parece ser a inversão dos dos períodos que compõem o período composto (ou seja, a frase ficaria mais direta se a ordem fosse "Assim, graças à praticidade da busca heurística, possíveis atrasos ao andamento das pesquisas são evitados". Adicionalmente, acredito que usar "Isso porque ela se torna independente de buscas computacionais lentas." no lugar de "ela não se torna dependente" na penúltima última frase tornaria ela mais direta. Fora isso, a coesão e conteúdo do texto estão muito bons.

Ensaio 02 - 16.III.2018

Um aspecto importante na ciência é a clareza na escrita científica. A escrita é o principal meio de troca de informações entre pesquisadores (e.g. artigos e revisões). Uma escrita clara e objetiva, portanto, é fundamental para a compreensão e discussão dos trabalhos científicos. Uma escrita objetiva significa uma escrita não erudita, tampouco uma escrita coloquial. Trabalhos científicos com escrita difícil cansam a leitura. Além disso, a própria compreensão do trabalho descrito fica comprometida. A clareza na escrita também proporciona a execução dos princípios da natureza científica. Isso permite a replicação do trabalho descrito devido à compreensão da metologia aplicada. A clareza e objetividade também permitem a argumentação sobre as interpretações do autor graças à compreensão da discussão desenvolvida por ele. Ou seja, a escrita como meio de comunicação é de grande valia na ciência. Ela pode ser até mesmo tão importante quanto o próprio processo científico. Isso porque através dela ocorre a troca de conhecimentos entre pesquisadores.

Comentário por Caio Felipe
Acho que a clareza na escrita científica é um tema bem complexo, que precisa de mais de um parágrafo para ser desenvolvido, mas este parágrafo foi bem redigido como uma introdução ao tema.

Ensaio 03 - 23.III.2018

Abordagens "chupa-cabra" têm forte poder de enviesamento em pesquisas científicas. Alguns estudiosos de grupos previamente determinados procuram encontrá-los como monofiléticos. Essa procura pode forçar a existência do grupo em estudo. Isso porque a análise pode ser feita sob premissas para a existência do monofiletismo do grupo. Essas premissas também têm efeito sobre outros grupos presentes na análise. Como exemplo, existem alguns trabalhos sobre a revisão de Opistokhonta. Muitos deles, concomitantemente à recuperação dos opistocontes como monofiléticos, apontam Amoebozoa como parafilético. A tentativa de recuperação de um grupo pode induzir ao rompimento de outro grupo. Ou seja, um trabalho pode não somente recuperar um grupo monofilético. Ele pode também apontar outro grupo como não monofilético. Isso pode ser resultado das premissas utilizadas na análise para a recuperação do grupo principal de estudo.

Comentário Priscila:
Oração título indica bem o que será abordado no ensaio. Frases curtas ajudam a compreender melhor o que está escrito. No final, houve uma boa retomada do que já havia sido dito. Talvez fosse interessante partir do pressuposto que o leitor não tenha conhecimento prévio sobre o tema e explicar melhor termos como "monofilético" e "parafilético".

Ensaio 04 - 20.IV.2018

- Lynn Margulis e a teoria da endossimbiose > impactos atuais ocasionados por essa teoria

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License