Donovan Humphrey Franco

Ensaio 01
Data: 09/03/2018

Público alvo: Colegas de disciplina

Para poder usar um modelo como ferramenta não precisamos entender como a ferramenta funciona. O importante para usar o modelo é entender a estrutura. A ferramenta só precisa realizar a função que eu necessito. Escolho a ferramenta que seja mais eficiente. Na ciência isso ocorre constantemente. Como exemplo quando vou fazer uma reconstrução histórica. Uma boa ferramenta para escolher o modelo Maximum Likelihood.

COMENTÁRIO DAN: Bacana, as peças estão aí. Tentar buscar mais coesão entre as frases - fundamentalmente faltam algumas explicações no meio do caminho.

Comentário Beatriz: As frases estão um pouco soltas, é preciso conectar melhor as ideias para que o leitor possa acompanhá-las. Senti a falta de algumas explicações, acredito que é por isso que as frases parecem um pouco soltas. Achei boa a ideia de dar um exemplo, mas é necessário destrinchar um pouco para que o leitor consiga ver a conexão entre o exemplo e a ideia que está tentando passar.

Ensaio: 03
Data: 23/03/2018

Público alvo: Colegas de disciplina

Opisthokonta é um bom exemplo de grupo monofilético que precisou ser mais analisado para confirmação de tal termo.
Esse "supergrupo" apresenta como característica comum, entre seus membros, a presença de um único flagelo (na fase haplóide, no caso de espécies com desenvolvimento e diferenciação celular posterior). Mesmo com tal característica (evidente) foram necessárias pesquisas e investigações para poder demonstrar a relação filogenética entre os grupos que pertencem a este importante "supergrupo". Tal análise foi feita comparando Opisthokonta com outros "supergrupos" e através da constatação de qual era a relação entre os grupos que pertencem a cada um desses "supergrupos". A avaliação do núcleo celular confirmou a relação monofilética entre os grupos pertencentes ao "supergrupo". Portanto mesmo conhecimentos consagrados precisam ser analisados mais profundamente para confirmação, pois novos conhecimentos surgem e são descobertos (como por exemplo, neste caso, a descoberta/classificação de novos grupos) e novas técnicas e tecnologias são desenvolvidas (como por exemplo análises moleculares que existem atualmente e não existiam quando só se faziam analises anatômicas/morfológicas que ainda são muito importantes).

Comentário do Juan: A abudância de parenteses prejudica o fluxo da leitura. Pessoalmente, prefiro o uso de pronomes possessivos a palavras como "tal", ou "este"/"aquele". Por exemplo:

[Essa] análise foi feita comparando Opisthokonta […]

Além disso, há uma ou duas pontuações que poderiam ser melhoradas. e.g,

Esse "supergrupo" apresenta como característica comum, entre seus membros[:] a presença de um único flagelo.

Mas fora isso, as componentes das frases estão bem construídas. Falta, basicamente, mudar a ordem.

Ensaio: Optativo
Data: 13/04/2018

Título do meu ensaio: A atual classificação dos seres vivos

Público alvo: Colegas de disciplina

Em 1970, o microbiologista Carl Woese propôs uma nova classificação dos seres vivos com base na análise de uma sequência genética conservada em todos os seres vivos (sendo muito útil para comparação), criou uma nova
categoria taxonômica superior a reino (chamada domínio) e dividiu os seres vivos em 3 domínios: Archea,
Bacteria e Eucarya. Através dessa nova classificação o grupo dos procariontes (anteriormente unido em
outras classificações), por possuir subgrupos muito distintos entre si, foi separado em dois domínios
diferentes. Já os eucariontes, por serem muito parecidos entre si, formam um só domínio. O domínio Archea
está relacionado de maneira próxima aos eucariontes (podendo ter dado origem a estes). Os eucariontes
representam os reinos animal, vegetal, dos fungos e até outros grupos pertencentes aos reinos representados,
em classificações anteriores, como Protista e Protoctista. Os reinos Monera e Protista não são mais
considerados tendo valor taxonômico por não serem monofiléticos (onde todos os seres vivos desse grupo
compartilham uma espécie ancestral comum) como os reinos Animalia (animais), Plantae (vegetais) e Fungi (fungos).

Comentário do Juan: A frases estão todas bem estruturadas, mas estão embaralhadas. Isto é, há um excesso de apostos e parenteses que prejudica o fluxo da leitura. O texto seria mais legível se fosse mudada a ordem das orações, que por si sós estão bem contruídas. Então pode ser vantajoso evitar separações muito bruscas. Por exemplo, ao invés de

O domínio Archea está relacionado de maneira próxima aos eucariontes (podendo ter dado origem a estes).

ficaria melhor

O domínio Archea está relacionado de maneria próxima aos eucariontes, e podem ter sido sua origem.

ou ainda

O domínio Archea está relacionado de maneria próxima aos eucariontes, a quem podem ter dado origem.

Também pode ser melhor o uso de construções mais diretas. e.g., subtituíndo

Os reinos Monera e Protista não são mais considerados tendo valor taxonômico por não serem monofiléticos

por

Os reinos Monera e Protista não são monofiléticos e não tem mais valor taxonômico nessa classificação.

Ensaio: 04
Data: 20/04/2018

Título do meu ensaio: A endossimbiose

Público alvo: Colegas de disciplina

A endossimbiose ocorre na natureza atualmente? Assim como historicamente houve um evento muito importante de endossimbiose possivelmente originado de uma alphaproteo bactéria (aeróbia) que ao ser engolida (fagocitada) por uma bactéria heterotrófica anaeróbia (com sistema endomembranas) formou a mitocôndria das células eucarióticas, houveram outras endossimbioses importantes que deixam pistas de sua existência no genoma dos ecariontes que contém genes bacterianos e arqueanos. Mas atualmente ainda ocorrem eventos de endossimbiose entre organismos amebóides e estes justificam a transferência horizontal de genes entre diferentes organismos de espécies distintas.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License