Raphael Bassanello

Ensaio opcional 02/03/2018

Nesta primeira aula da disciplina discutimos o uso e a origem de critérios de classificação, e a forma bastante arbitrária com que eles são estabelecidos e utilizados. Dias atrás, com meus alunos do 8º ano, trabalhei uma discussão sobre a classificação dos vírus. Seriam eles considerados seres vivos? Forneci textos de apoio tanto de pesquisadores que defendiam o lugar dos vírus na árvore da vida, quanto textos que discordavam com veemência. Após a leitura da bibliografia, os alunos elaboraram seus próprios argumentos a respeito do tema e iniciamos uma discussão na qual eles deveriam defender seus pontos de vista. Infelizmente minha falta de experiência com discussões dessa natureza fez a sequência didática ser bastante pobre e rasa.

Comentário 09/03/2018 Caio Rosa

O texto é conciso, as ideias seguem uma progressão lógica que facilita a leitura. Contudo, ele engloba duas ideias ao mesmo tempo e isso pode confundir o leitor quanto ao foco desejado. O parágrafo pode tratar da classificação dos vírus, e nesse caso seria necessário adicionar uma conclusão ligada a essa ideia. E o outro foco possível seria na estratégia didática exemplificada, nesse caso a frase inicial não seria adequada.

Ensaio 09/03

A construção de uma árvore filogenética é bastante trabalhosa. Todo nó que representa um ancestral comum é completamente hipotético. O caráter hipotético da ancestralidade permite que os terminais sejam organizados das mais diversas formas possíveis. Uma maior quantidade de terminais implica em um maior número de possibilidades e combinações. A partir de dez terminais, o número de árvores possíveis chega a ser de centenas de milhares.

Comentário 16/03/18 Rubia Vanderlinde

O texto está limpo e objetivo, mas falta desenvolvimento. De um ponto de vista, de fato você pegou um conceito e detalhou, mas ficou um "e?". Não sei dizer bem o que falta.

Ensaio 16/03

Slime moulds são organismos gelatinosos que parecem fungos. São encontrados em ambientes terrestres úmidos. Quando sua estrutura interna é analisada, é possível concluir que são amebas. Apesar de apresentarem dimensões consideráveis, são formados por somente uma célula gigantesca e com milhares de núcleos.

Comentario 23/03 Plinio

O texto está bastante no formato de "tijolinhos", e é preciso dar um passo além dessa ultra cimentada no texto. É possível conectar melhor o texto e deixa-lo mais fluído.

Ensaio 23/03

Alguns autores consideram como endossimbiose qualquer evento que envolva um organismo vivendo dentro de outro. Atualmente acredita-se que mitocôndrias e cloroplastos possuem essa origem endossimbiótica, eram organismos livres que passaram a viver no interior de células eucarióticas. A lesma marinha Elysia chlorotica costuma ser citada como um animal que faz endossimbiose com a alga de que se alimenta e da qual incorpora os cloroplastos, o que lhe permite fazer fotossíntese.

Comentário 20/04 Mirian

As frases estão muito bem construidas, de maneira que as ideias ficam bastante claras para o leitor. Entretanto, senti que o parágrafo ficou em aberto pois faltou uma retomada da ideia inicial para finalizar.

Ensaio 20/04

Endossimbiose é um processo no qual um organismo passa a viver dentro de outro. Esse fenômeno não necessariamente implica nos dois organismos sendo benéficos um para o outro, como é o caso de determinadas bactérias que penetram no citoplasma de amebas e se multiplicam livremente até que seus hospedeiros encistem. Outro exemplo de endossimbiose, mas dessa vez que leva a benefícios à ambos os organismos, é a mitocôndria, que era um procarioto de vida livre que foi englobado por um eucarionte primitivo. Essa associação garantiu proteção e alimento para a mitocôndria e liberação de energia para o eucarioto.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License