Thiago Giove

Ensaio Opcional 2 de Março

Dado que a interpretação dos dados gerados pela ciência é arbitraria e que a formação pessoal de um pesquisador influencia na forma que o mesmo analisa os dados, e que atualmente a globalização caminha para uma destruição de barreiras culturais, talvez a ciencia perca pluralidade de formas de pensar, de interesses ( esses que sempre caminham eventualmente para a geração de riqueza ), e até mesmo de ideologias.Ao mesmo tempo que a globalização facilita a difusão de conhecimento, ela pode também criar uma homogeneização de senso critico, que dificulta o pensar ''fora da caixinha'' e pode gerar dificuldade de quebrar paradigmas, já que esses são globalmente aceitos e todos os pesquisadores serão formados tendo a mesma referencia do que é a ciencia, quais perguntas a se fazer, e utilizando um mesmo método cientifico.

* Comentários (Daniel Castro Pereira):
Dado que a interpretação dos dados gerados pela ciência é arbitraria (erro de grafia: arbitrária; afirmação poderia ser justificada) e que a formação pessoal de um pesquisador influencia na forma que o mesmo analisa os dados, e que atualmente a globalização caminha para uma destruição de barreiras culturais, talvez a ciencia (erro de grafia: ciência) perca pluralidade de formas de pensar, de interesses ( esses que sempre caminham eventualmente para a geração de riqueza ), e até mesmo de ideologias. (falta de frase-título; período muito extenso, poderia ter sido dividido em mais de duas partes) Ao mesmo tempo que a globalização facilita a difusão de conhecimento, ela pode também criar uma homogeneização de senso critico, que dificulta o pensar ''fora da caixinha'' e pode gerar dificuldade de quebrar paradigmas, já que esses são globalmente aceitos (afirmação poderia ser justificada) e todos os pesquisadores serão formados tendo a mesma referencia (generalização muito ampla, poderia ter alguma referência) do que é a ciencia (erro de grafia: ciência), quais perguntas a se fazer, e utilizando um mesmo método cientifico.

Ensaio aula 2 (09/03/2018)

A incorporação de critérios fortemente estatísticos na resolução de hipóteses filogenéticas. Parcimônia foi um critério de reconstrução histórica da filogenia dos seres vivos muito importante para a cladística, porém que seria incapaz de recuperar eventos históricos que sabidamente podem ocorrer na evolução, como as convergências.Para tanto, a incorporação de critérios estatísticos foi importante como um complemento ou até mesmo alternativa para solucionar árvores filogenéticas.Contudo, os eventos de especiação não necessariamente seguiram a probabilidade estatística, e portanto podem gerar filogenias historicamente erradas.

* Comentários (Caio Felipe):
A frase título é apenas "título", senti falta de uma conexão mais clara entre esta frase e o título. Acredito que faltou falar sobre o porquê a parcimônia foi um critério importante para a cladística e o que é parcimônia.

Ensaio aula 3 (16/03/2018)

É interessante observar como linhagens tão distantes filogenéticamente podem ter o mesmo nicho e diversas convergências anatomicas e morfológicas ligadas ao hábito de vida.Isso nos aponta quanto a seleção natural é eficiente em selecionar fenótipos que são favorecidos em determinado ambiente.E também como genótipos completamente diferente podem converger à um fenótipo tão parecido.Pode-se também ressaltar como a biologia molecular pode ser esclarecedora, visto que a seleção natural age sobre o fenótipo, e que o número de caracteres moleculares são muito mais abundantes, possíveis convergências moleculares seriam pouco significativas.

*Comentários (Bruna Rezende)*

Algumas expressões são desnecessárias, o texto pode ser mais direto e mesmo assim chamar atenção do leitor. Imagino que retirar o "É interessante…" e ir direto ao ponto seja uma boa. Além disso, buscar fazer mais conexões para deixar o texto mais fluido e agradável de ler.

Ensaio aula 4 (23/03/2018)

A biologia molecular revolucionou a classificação biológica.Com as técnicas de sequenciamento de genomas foi possível esclarecer diversos ramos das árvores filogenéticas anteriormente ambíguos, e também identificar convergências anatômicas entre grupos distantes.Com as técnicas moleculares a geração de dados aumentou consideravelmente. O que fez com que a busca por grupos novos fosse essencial para construir árvores que pudessem esclarecer a relação entre grupos já conhecidos.

*Comentários (Rafael Viana)*
A estrutura geral do texto está boa e as ideias são claras. O tema tem o tamanho certo para um parágrafo. Só a conclusão ficou confusa e cansativa, com várias orações subordinadas juntas.
Dois problemas mais pontuais: a frase “Com as técnicas de sequenciamento de genomas foi possível esclarecer…” poderia ser passada para a voz ativa (“Podemos esclarecer diversos…”). Além disso, a próxima oração (…”e também identificar convergências anatômicas entre grupos distantes”) poderia ser separada da anterior por um ponto em vez de uma vírgula.

Ensaio aula 5

Recentemente a Universidade de Southampton (UK) publicou um artigo chamado Putting Philosophy into PhD, o artigo escrito por Adele Baldwin ressalta a importância de se pensar a ciência de maneira mais hipotética e menos pragmatica. O utilitarismo exigido pela sociedade para com a ciência faz com que muitos acadêmicos deixem de pensar profundamente e propor ideias como feito por Lynn Margulis.Desse modo a ciência vira algo mecânico dentro dos laboratórios e o título de PhD ( Doctor of Philosophy) perde seu sentido. A ciência precisa de inferências para caminhar de maneira ainda mais efetiva, a ideia de usar apenas fatos para deduzir explicações dá a falsa impressão de maior pragmatismo por ser baseada em evidências e estar mais próxima da aplicabilidade.Porém para que as perguntas certas sejam feitas, é necessário que a filosofia esteja presente na academia.

referência : https://www.southampton.ac.uk/assets/centresresearch/documents/wphs/ABPutting%20the%20Philosophy%20into%20PhD.pdf

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License